02 jul de 2009

Prática de pilates e as mulheres

Categoria:
Saúde

Cristina Abrami

O método Pilates pode ser adaptado para melhorar o condicionamento físico geral em qualquer estágio da vida da mulher. Desde a infância, passando pela adolescência, na gestação, no pós-parto, na menopausa e na pós-menopausa, a prática do Pilates pode ajudar a manter o corpo condicionado, forte e saudável, melhorando seu bem-estar e fortalecendo o sistema imunológico.

Pilates ainda ajuda a tratar e prevenir uma série de distúrbios que acometem freqüentemente as mulheres em diferentes fases da vida: na infância e adolescência promove o auto-conhecimento, fortalecendo o corpo e educando-o com bons hábitos posturais, prevenindo as dores de crescimento e todos os males ortopédicos que a má postura pode provocar. Na juventude e idade adulta equilibra corpo, mente e espírito, mantendo o condicionamento físico, melhorando a circulação sanguínea, fortalecendo e alongando o corpo de maneira equilibrada e desenvolvendo músculos fortes e bem definidos.

A prática do Pilates fortalece a musculatura profunda e superficial do abdome, que além de manter a boa postura e promover o adequado posicionamento e funcionamento dos órgãos internos, afina a silhueta proporcionando uma aparência esguia e elegante.
Publicidade:


Na idade adulta, na menopausa e pós-menopausa, ajuda a mulher a combater o estresse e a amenizar os sintomas da variação hormonal como: a TPM, as enxaquecas e retenção de líquidos; e ainda a prevenir e tratar de doenças como a osteoporose e a incontinência urinária, entre outras.

Até no período gestacional, o Pilates pode ser praticado de maneira modificada para aliviar as dores e sobrecargas causadas pelo aumento de peso, preparando a mãe para um parto mais tranqüilo e ajudando também na rápida recuperação no pós-parto.

Para as corredoras, Pilates traz ainda outros benefícios. Por ser uma atividade de baixo impacto nas articulações, cujo objetivo é promover o equilíbrio no desenvolvimento da musculatura de todo o corpo aumentando tanto a força muscular quanto o alongamento, é capaz de equilibrar esforços exagerados e repetitivos em determinadas musculaturas mais solicitadas durante a corrida, preservando suas estruturas e recuperando-as mais rapidamente desses esforços, fortalecendo-as e prevenindo lesões.

O trabalho da respiração completa durante a execução dos exercícios do método, aumenta a oxigenação sanguínea, fator revelante para a performance atlética.

O aumento da consciência corporal e da propriocepção, o correto alinhamento de membros inferiores e o fortalecimento da musculatura abdominal profunda, permitem a aquisição de uma boa postura, economia de movimentos, melhora da coordenação e maior resistência ao esforço.

E também, para quem precisa desenvolver flexibilidade e força sem criar músculos volumosos, aumentar a capacidade de concentração e equilíbrio para evitar contusões e aperfeiçoar seu desempenho, a prática de Pilates pode ser a escolha perfeita. Além dos benefícios atléticos, Pilates ajuda na aquisição de uma boa aparência, o que nos dá confiança e aumenta a auto-estima em qualquer fase da vida.

Pode ser praticado inclusive na ocorrência de lesões, pois sua grande adaptabilidade e variedade de aparelhos permitem isolar a parte lesionada e continuar exercitando todo o corpo até a recuperação total.

A filosofia do método é simples: Joseph Pilates acreditava já na década de 20, que para viver bem é preciso cuidar tanto do corpo e da mente como do espírito, por meio de exercícios executados de forma a respeitar a biomecânica do corpo, desenvolvendo-o de maneira equilibrada desafiadora e prazerosa, procurando ter um estilo de vida saudável.

Seu sistema de exercícios deve ser praticado com regularidade, com baixo número de repetições, porém com alto grau de controle e precisão, aumentando progressivamente a dificuldade de realização tanto para não criar sobrecargas e lesões como para condicionar o corpo de forma segura e duradoura.

Ele dizia que, por meio da prática de seu método, as pessoas podiam recuperar a harmonia e o equilíbrio do corpo, além de paz e serenidade na mente.

A recuperação dessa vitalidade traria as pessoas "de volta à vida" (como ele explica detalhadamente em seu livro Return to life de 1945), obtendo um corpo capaz de suportar o estresse da vida moderna e ainda ter reservas suficientes para desfrutar dos momentos de lazer com a família e os amigos.

Não é difícil entender porque desde sua época, tantas mulheres aderiram ao seu método e continuam fieis à sua prática na atualidade: exercitar-se de maneira segura, eficiente e prazerosa - e ainda melhorar a qualidade de vida em todas as fases da vida - não é tudo que a gente precisa?

* Cristina Abrami é fundadora e Diretora Técnica do CGPA Pilates. Formada em Educação Física pela USP em 1976. Iniciou sua certificação no Método Pilates pelo Physicalmind Institute dos EUA em1994. Em 1998 certificou-se pela mesma instituição como professora de instrutores e, a partir de 2000 vem formando profissionais em todo o Brasil. Possui selo internacional de Certified Pilates Teacher pela PMA - Pilates Method Alliance - que atesta a qualificação de profissionais em todo o mundo.
Assuntos Relacionados

 





Fechar [x]