Início Novidades Horóscopo Mensagens Novelas Receitas Sonhos Tradutor
 
 

04 dez de 2009

Mulheres são capacitadas para difundir a paz nas comunidades

Categoria:
Mulher

Nos 50 anos de Diadema, mulheres são capacitadas para difundir a paz nas comunidades.

Programa foi lançado em agosto pela prefeitura e conta com 300 mediadoras espalhadas em sete comunidades. Hoje a missão é conscientizar sobre a violência contra a mulher.

Às vésperas de completar 50 anos, Diadema conta com um novo programa para prevenir a violência e promover a inclusão social. Batizada como Mulheres da Paz, a iniciativa tem como o objetivo fazer com que moradores de bairros carentes despertem para a cidadania e tenham acesso aos programas e serviços disponíveis nas mais diversas áreas. O programa é uma parceira entre o município e o Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania), do Ministério da Justiça.

Até o fim de dezembro, o tema escolhido pelas multiplicadoras é o combate à violência contra a mulher. O trabalho é feito por 300 mulheres que residem nas áreas de maior vulnerabilidade social do município. Elas são treinadas pela Prefeitura de Diadema e batem porta a porta, em sete comunidades carentes da cidade, conscientizando outras mulheres sobre os seus direitos e sobre a importância de denunciar casos de violência.
Publicidade:


O trabalho é desenvolvido nos bairros Eldorado, Serraria, Inamar, Nova Conquista, Naval, Marilene e Gazuza. Cada agente multiplicadora recebe do Governo Federal uma bolsa-cidadã de R$ 190. O trabalho está surtindo bons resultados e Diadema é a única cidade de São Paulo que ilustra um documentário produzido pela Unesco sobre o programa.

Nesta sexta-feira, dia 4 de dezembro, cerca de 80 mulheres que participam do programa percorrerão as ruas do Eldorado a partir das 9h para fazer o trabalho de conscientização entre as moradoras do bairro.

Violência
Nos últimos anos, Diadema se consolidou como um laboratório bem-sucedido de políticas públicas, principalmente no combate à violência. Um conjunto de ações, como o fechamento de bares às 23h, a mediação de conflitos e uma série de programas sociais fizeram com que a cidade deixasse o ranking dos dez municípios mais violentos do Brasil.

O auge da violência na cidade foi registrado em 1999, quando o número de homicídios em Diadema chegou a 111,62 para cada grupo de 100 mil habitantes. A taxa foi decaindo gradativamente ao longo dos anos e Diadema encerrou 2008 (último balanço consolidado) com a média de 21,19 assassinatos para cada 100 mil moradores, uma redução de 81% no número de casos.

Habitação
Paralelamente à queda de violência, a cidade foi beneficiada com um aumento dos índices de qualidade de vida. Dona da segunda maior densidade populacional do país, a cidade possui um importante trabalho de reurbanização de favelas. Desde meados da década de 80, barracos de madeira foram substituídos por casas de alvenaria. Vielas se transformaram em ruas. As moradias passaram a ter acesso a saneamento básico, água e luz, e coleta de lixo.

Um dos bons exemplos é o projeto Tá Bonito, realizado na Vila Olinda que está entre os 35 finalistas do Prêmio Caixa de melhores práticas em gestão local em 2009. Em uma pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Habitação, 91% dos moradores consideram suas casas mais bonitas, 70% as classificam como mais seguras, 74% mais saudáveis e 81% mais confortáveis.

Economia
Mais segura, Diadema atraiu novas empresas. Em junho deste ano, a cidade ganhou o seu primeiro Shopping Center. São 105 mil m² de área construída, capacidade para 150 lojas, estacionamento para 1,1 mil veículos e um investimento de R$ 200 milhões. A expectativa é de que até o final deste ano, o empreendimento gere 2,5 mil empregos diretos e, ao final de um ano, as vendas alcancem a marca de R$ 300 milhões. Diversas redes varejistas também se instalaram na cidade nos últimos anos.

Diadema é uma cinquentinha que exporta beleza. A cidade possui o quarto maior pólo de cosméticos do Brasil. São 60 empresas da cadeia produtiva que geram 11 mil empregos diretos e indiretos. Além disso, abriga uma ampla rede de produção de autopeças para abastecer as montadoras da região e do Brasil.

Em razão da sua localização estratégica, o município vem se preparando, junto com o Consórcio Intermunicipal do ABC, que reúne as sete prefeituras da região, para os novos empreendimentos e investimentos previstos para os próximos anos como a conclusão do trecho sul do Rodoanel, a exploração do Pré-Sal na bacia de Santos, e a dinamização da economia local com os programas Minha Casa, Minha Vida e o PAC, ambos do governo federal.

Educação
A cidade também ampliou o seu investimento e articulação para trazer novas unidades de ensino. Em 2006, o município recebeu uma unidade da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), com cursos de farmácia, engenharia química e ciências biológicas. Hoje são 3.341 estudantes matriculados e, com a construção de um novo campus projetado para o bairro Eldorado, a meta é chegar em 2012 com 9.206 universitários. Também está em fase de construção, com inauguração prevista para 2010, uma unidade da Fatec (Faculdade de Tecnologia), com cursos para atender as demandas do Pólo de Cosméticos.

Saúde
Diadema investe cerca de 34% de seu orçamento em saúde, muito além dos 15% determinados pela Constituição Federal. Em 20008, o município construiu com recursos próprios o Quarteirão da Saúde. No seu primeiro ano de funcionamento, o centro de especialidades médicas e exames realizou 270 mil atendimentos, média mensal de 8 mil pacientes.

O Quarteirão da Saúde conseguiu diminuir em 60% a demanda reprimida por exames e especialidades médicas e, em algumas áreas, a fila de espera foi zerada. É o caso da cardiologia, que tinha 1 mil pacientes aguardando agendamento. As filas também foram eliminadas nas áreas de ortopedia (que tinha 6 mil pacientes na espera) e mamografia (com a realização de 8,2 mil exames em um ano).

Cultura
Na área cultural, a cidade é referencia no Hip-Hop e desenvolve um importante trabalho com a Companhia de Danças de Diadema e a Banda Jazz Sinfônica de Diadema, que lança no próximo dia 11 de dezembro um CD em homenagem ao Noel Rosa. O show acontece no dia em que o compositor completaria 99 anos e abre as comemorações do seu centenário. A apresentação será no Teatro Clara Nunes (r. Graciosa, 300), a partir das 20h. A entrada é gratuita.
Assuntos Relacionados

 








Fechar [x]