14 dez de 2016

Como transformar o hobby em profissão!

Categoria:
Negócios

Microempreendedores buscam aplicativos, como o da iZettle, para tornar hobby em profissão Unir hobby e profissão é desejo de muita gente, principalmente, para quem está pensando em abrir o próprio negócio. Os hobbies revelam habilidades e motivações que podem resultar em grandes ideias e novos negócios, mas exigem cuidados sob o ponto de vista da gestão do novo empreendimento. Muitos dsses novos empresários começam a formalizar seus hobbies sem, inicialmente, abandonar seus empregos formais e muitos se tornam Microempreendedores Individuais (MEI). É o caso da técnica em veterinária Jaquelyne Rosa, que uniu suas duas paixões – veterinária e fotografia – e criou a empresa Pet Book. Além de dar atendimento no Hospital Veterinário Modelo de Santo André – SP, Jaquelyne montou um mini estúdio com inúmeros cenários e faz registros fotográficos dos bichinhos de estimação para seus donos levarem uma lembrança para casa.

"Sempre fui apaixonada por fotografia e transformar esse meu hobby em uma segunda profissão está sendo gratificante. Entre um clique informal e outro dos "pets" que atendia no hospital percebi que poderia gerar um negócio e deixar os donos dos animais felizes com uma recordação personalizada", relata a veterinária. Segundo dados do Portal do Empreendedor, o Brasil tem hoje mais de 6,4 milhões de pequenos empresários formalizados. Já o SEBRAE aponta em sua última pesquisa que 77% dos MEIs, em 2015, relataram crescimento de seus negócios com a formalização e as áreas que mais receberam microempreendedores foram os setores do comércio, com 37,4%, e serviços, com 37,2%. A história da empresária Jaquelyne pode ser inspiradora para outras pessoas que estão pensando em empreender, mas segundo Daniel Bergman, CEO da iZettle no Brasil, empresa de meios de pagamentos móveis e incentivadora dos microempreendedores, a profissionalização do hobby exige conhecimento técnico, estudo, análise de mercado e o mais importante, o tempo dedicado deve ser substituído pelas "horas vagas", antes usadas como a atividade de lazer, para se tornar tempo de trabalho. "Transformar o que se gosta em profissão é um bom começo e ter o desejo de empreender com essa habilidade já é meio caminho andado. O que os novos empresários precisam ter em mente antes de começar é verificar se o seu hobby pode se tornar algo lucrativo e se a pessoa tem aptidão em transformá-lo em uma empresa. Comece com calma e tenha sempre a tecnologia como aliada, buscando ferramentas que possam ajudar na gestão financeira, como por exemplo a máquina de cartão da iZettle. A falta de experiência na gestão de novos negócios é uma armadilha para quem deseja unir habilidades e profissão", aconselha Bergman.

A iZettle, há mais de 5 anos, interage com pequenos negócios em 12 países. No Brasil, desde 2013, a empresa auxilia o micro e o pequeno empreendedor não somente com soluções de pagamentos móveis, mas com a gestão financeira do negócio e com a geração gratuita de relatórios detalhados de suas vendas.
Publicidade:


Um dos maiores desejos da fotógrafa Jaquelyne é ampliar sua produtividade com o estúdio, e para isso buscou as soluções da iZettle para se profissionalizar. A empresária relata que perdeu muitos clientes quando não aceitava pagamentos em cartão, e acredita que a partir de agora os interessados irão, inclusive, gastar mais com os ensaios dos animais de estimação pela facilidade do pagamento. "É muito difícil encontrar pessoas que só usem o dinheiro como pagamento e ter adquirido a máquina de cartão ampliou ainda mais o interesse das pessoas em ter as minhas fotografias. Além disso, eu também não tenho experiência em gestão financeira e usar as ferramentas que a iZettle disponibiliza para controlar os gastos e ganhos do meu estúdio está sendo um ótimo caminho para eu ampliar e já pensar em manter apenas o meu hobby como minha principal atividade profissional", finaliza a empreendedora.

Sobre a iZettle:
A iZettle é a empresa de pagamentos móveis que permite qualquer pessoa aceitar transações com cartões de débito e crédito com seus smartphones e tablets. De origem Sueca, a iZettle opera no Brasil desde 2013. Fundada em abril de 2010 por Jacob de Geer e Magnus Nilsson, a startup está ajudando a democratizar os meios de pagamentos em 12 países: Suécia, Finlândia, Dinamarca, Noruega, Reino Unido, Alemanha, Espanha, México, Holanda, França, Itália e Brasil. A empresa está presente no ranking das 15 melhores e mais inovadoras startups de finanças da Europa, publicado pela revista Business Insider, além de ter sido classificada como uma das empresas de Tecnologia da Informação mais inovadoras do mundo pelo Technology Pioneers 2015, publicado pelo World Economic Forum. Neste ano, a iZettle concorre ao prêmio ÉPOCA ReclameAQUI - As melhores empresas para o consumidor 2016, na categoria de Meios de Pagamentos Eletrônicos.

Assuntos Relacionados

 





Fechar [x]